Fim?

 

Fim? – “Esparrama” especula sobre o fim do mundo e a guerra entre homens e baratas

            Dirigido por Iarlei Rangel e apresentado pelos atores Kleber Brianez e Rani Guerra, este espetáculo do Grupo Esparrama, de São Paulo, questiona o “fim do mundo” a partir de uma única dupla de palhaços remanescente da humanidade e outra dupla de baratas.

          Durante a peça, as baratas Beatritti e Margueriti comemoram o fato de, agora, serem as proprietárias do planeta, sem saber que os palhaços Batatinha eNerdolino também sobreviveram.

De acordo com o diretor Iarlei Rangel, o maior desafio do texto foi fazer a inversão de papéis entre baratas e humanos, fazer a “tradução de assuntos complexos para o universo infantil”.

O roteiro da peça viaja pelos diversos “fins de mundo” aceitos pela sociedade atual, pinçando elementos que passam da mitologia grega a valores cristãos.

Além das belas performances dos dois atores – que hora são homens e minutos depois, por conta de figurinos criativos, são baratas –“Fim?”coloca em pauta temas atualíssimos, como a destruição da natureza provocada pelo homem e citam, por exemplo, o desastre de Mariana (MG), quando uma barragem se rompeu arrasando a cidade inteira.

            Contando com uma sonoplastia muito boa, o espetáculo prendeu a atenção das crianças durante os seus 50 minutos de duração. Numa plateia ansiosa e empolgada, as reações foram as mais diversas, embora primitivas. Esther, de 3 anos de idade, disse que se só restassem ela e baratas no mundo, “batia nelas”. Por sua vez, Pedro, da mesma idade, afirmou: “– eu ia jogar no mato!”

Luís Bogo – MTb 52.470 – SSP

Jornalista e escritor

Inarti