Mororó E A Vaquinha

   

 

 “Mororó e a Vaquinha” trata de lendas indígenas

           O grupo Mororó de Teatro, de Campina Grande (PB), apresentou na quinta-feira (19/04), no teatro Carlos Gomes, em Blumenau, a peça “Mororó e a Vaquinha”. O texto trata da amizade entre um aventureiro indiozinho Cariri e uma vaquinha chamada Tutuia que possui patas mágicas, pois por onde anda surgem árvores.

A peça, escrita e dirigida por Simão Cunha, tem a duração de 45 minutos e é indicada para crianças a partir dos 4 anos de idade. O espetáculo foi assistido pelos alunos da CEI Walter Rosemann Fidélis e de acordo com a diretora da escola, Maria Janete Schmitt, durante toda a semana as crianças se mostraram felizes e ansiosas em participar do evento. Ela disse, ainda, que a participação enriquece o repertório cultural dos alunos, pois permite a realização de uma troca significativa, permitindo, por exemplo, que as crianças de Santa Catarina conheçam a cultura nordestina.

A escola participou de mais da metade dos “Fenatibs” e a diretora da escola afirma que a intenção é continuar participando, posto que o teatro possibilita o acesso a diversas linguagens.

Quanto ao final do espetáculo, fica reservada uma surpresa para a plateia, pois a chegada de um homem branco, Antônio Manoel Martins, altera a trajetória de Mororó e de Tutuia. A plateia infantil ficou satisfeita com o desfecho da peça, que apesar de momentos dramáticos, guarda uma mensagem de esperança.

Luís Bogo

Jornalista e Escritor

Inarti